logotipo micro logotipo m?dio logotipo max Dúvidas? Contacte-nos: logos@logoslogotipos.com.pt/912 138 283

Logótipo e a evolução dos Logotipos de carros

by João Alexandre on December 23, 2011

in Mostras de logotipos

Logótipo – evolução do logotipo nos carros

Logotipos de carros e sua evolução

Como os logótipos evoluiram nas marcas de carros

 

Logótipo Alfa Romeo
Alfa Romeo, o fabricante de automóveis e orgulho da Itália, teve o seu início em França. Em 1910, aristocrata Cavaliere Ugo Stella de Milão colaborou com a empresa de carros francesa Darracq que marca a linha em Itália. Quando a parceria fracassou, Stella moveu a empresa e rebaptizou – Anonima Lombarda Fabbrica Automobili, ou A.L.F.A.

O logótipo do Alfa foi criado em 1910 por um artista chamado Romano Cattaneo. Enquanto esperava por um comboio na estação Piazza Castello, em Milão, tirou inspiração para o logótipo na cruz vermelha da Bandeira de Milão e no Brasão de Armas da Câmara dos nobres Visconti, que continha uma biscione (serpente) a engolir um homem, simbolizando “os inimigos dos Visconti que a serpente estava sempre pronta a destruir”. Um bocado dramático como inspiração para um logótipo, mas não deixa de ser válido, e o logótipo até que não ficou muito mau.

Em 1916, foi quando o napolitano empresário Nicola Romeo comprou a empresa e a converteu para fábricas de produção de munições e maquinarias para a I Guerra Mundial. Depois da guerra, a empresa voltou a produzir carros e adicionou o último nome do seu dono para se tornar Alfa Romeo.

Logótipos Alfa Romeo

Logótipo Alfa Romeo

 

Logótipo Aston Martin
Em 1913, Lionel Martin e Robert Bamford fundaram uma companhia que mais tarde se ia chamar Aston Martin.

Na época, Martin & Bamford Limited produzia carros de corrida, mas a dupla queria criar um modelo mais sofisticado. Eles deram o nome de Aston Martin ao seu primeiro carro, devido ao último nome do fundador Lionel Martin e ao nome da corrida na subida da montanha Aston Clinton em Buckinghamshire, onde o carro deles ganhou com uma boa vantagem.

Não dá para falar de Aston Martin sem falar do James Bond. Em 1959, Ian Fleming colocou o super espião James Bond num Aston Martin DB Mark III. Quando filme foi feito em 1964, Bond conduziu um supersleek, prateado, actualizado Aston Martin DB5.

Curiosamente, Ian Fleming não conduziu o Aston Martin, preferiu conduzir um Studebaker Avanti de 1963.

Dá para ver em baixo como o logótipo da Aston Martin evoluiu.  O logótipo começou com as letras “M” e “A” sobrepostas. O logótipo passou daí para umas asas com o nome da empresa em 1927, logo no ano a seguir o logótipo mudou ligeiramente (talvez mais confuso), nos anos 30 o logótipo ganhou um aspecto até bastante moderno para a altura, depois a versão de 1947 que pouco mudou, mas que parece que chama mais a atenção, e depois o logotipo do Aston Martin de 1987 que é ainda hoje reconhecio e usado como o logótipo oficial.

Logótipos Aston Martin

Logótipo Aston Martin

 

Logótipo Audi
O engenheiro alemão August Horch, que trabalhava para Karl Benz, fundou a sua própria empresa  A. Horch & Cie, em 1899. Uma década depois, ele foi forçado a sair da sua própria empresa e criar uma nova empresa noutra cidade e continuou a usar a marca Horch. Os seus antigos parceiros processaram-no, e August Horch foi forçado a procurar um novo nome.

Quando Horch estava em reunião com o seu parceiro comercial, Franz Fikentscher, no apartamento de Franz, o filho de Franz sugeriu o nome Audi. Tudo aconteceu durante essa reunião: o filho de Franz estava a estudar latim calmamente num canto da sala. Várias vezes parecia que ele estava à beira de dizer alguma coisa, mas engolia as suas palavras e continuava a estudar, até que finalmente ele deixou escapar: não seria uma boa ideia chamá-lo em vez de Horch, Audi? “Horch!” em alemão significa “ouvir”, que é “Audi”, em latim. A ideia foi bem aceite por todos presentes na reunião. História bem interessante.

Em 1932, quatro fabricantes de automóveis Audi, DKW,  Horch  e Wanderer juntaram-se para formar a Auto Union. O logótipo da Auto Union, quatro anéis interligados que mais tarde se tornaria o logótipo actual da Audi actual, foi utilizado apenas em corridas de automóveis – as quatro fábricas continuaram a produzir carros com os seus próprios nomes e emblemas. Em 1985 foi quando a Auto Union se tornou a Audi que conhecemos hoje, com o logótipo de como a conhecemos actualmente.

Reparem nos logotipos em baixo e em como cada um dos logótipos, o logótipo da Audi, o logótipo da DKW, o logótipo da Horch e o logótipo da Wanderer estão em cima como logotipos individuais, e depois em baixo como logótipos juntos pelos 4 anéis, a simbolizar a Auto Union. Pronto, foi então em 1985 que estes 4 aneis, simbolizando cada logotipo respectivamente, que se traduziu num único logotipo, o logotipo da Audi com os 4 anéis da maneira como o conhecemos ainda hoje em dia.

Logótipos Audi

Logótipo Audi

 

Logótipo BMW
Em 1913, Karl Friedrich Rapp e Gustav Otto fundaram duas fábricas distintas de aeronaves que mais tarde se viriam a juntar para formar BMW, ou Bayerische Motoren Werke AG (Baviera Motor Works). Rapp e Otto realmente tinham pouco a ver com o fabrico de automóveis da BMW. Popp, Max Friz e Camillo Castiglioni foram os que desempenharam grandes papéis a construir a BMW como um fabricante de automóveis.

O logótipo circular da BMW era uma representação da hélice a girar do Bavarian Luftwaffe. Na época, as aeronaves eram pintadas com cores regionais e as cores da bandeira da Baviera eram o branco e o azul (como as cores da monarquia Portuguese diga-se de passagem). Diz-se que o piloto viu a hélice alternando segmentos de branco e azul, daí o logótipo.

Durante a I Guerra Mundial, a BMW foi um grande fornecedor de motores de avião (e mais tarde aviões como o Barão Vermelho) ao governo alemão. Após a guerra, a Alemanha foi proibida pelo Tratado de Versalhes, de fabricar aviões e a BMW foi forçado a mudar o seu negócio: inicialmente fez freios ferroviários antes de fazer bicicletas motorizadas, motos e carros. Quem diria que uma empresa como a BMW tinha começado com aviões na I Guerra Mundial?

O logótipo da BMW não teve grande alteração desde que foi criado. O logotipo tem estado naquela forma circular, mas, fora aquele logotipo em baixo, à esquerda (com o cor-de-rosa), o logotipo da bmw não tem tido grande alteração, só mais a nível de lettering, de resto, todos os logotipos bmw são mais ou menos iguais.

Logótipos BWM

Logótipo BWM

 

Logótipo Buick
A Buick Motor Company foi fundada em 1903 por David Dunbar Buick, um inventor escocês-americano que inventou a válvula do motor.

Provavelmente este nome não vos diz nada, mas este homem, este Buick, que não terminou nem o liceu, acabou por fundar uma empresa que mais tarde se tornou a maior empresa do mundo automóvel, a General Motors. E esta hein?

Aos 15 anos de idade, Buick desistiu da escola para trabalhar para um fabricante de canos. Quando a empresa fechou, Buick e o seu amigo assumiram o controlo – mas dentro de poucos anos, Buick teve uma discussão com o seu parceiro, porque ele preferia gastar o seu tempo com retoques de motores de automóveis. Buick vendeu a sua parte na empresa e pediu demissão.

Com o dinheiro, Buick fundou a Buick Motor Company e dentro de poucos anos afundou-se completamente. Foi expulso da empresa pelo seu parceiro, William Durant, em 1906, e depois vendeu as suas acções por uns meros $100.000. Nos seus últimos anos, Buick teve empregos mal pagos e não podia sequer comprar um telefone. Morreu pobre como um inspector da Escola de Negócios de Detroit. Ironicamente, anos mais tarde, o Durant também seria obrigado a sair (parece que foi Karma). A General Motors, empresa que Durant construiu, recusou-lhe a pensão e ele acabou por morrer quase sem dinheiro. Faz-me lembrar a história do Nikola Tesla, o verdadeiro inventor por detrás de muitas invenções, cujo trabalho foi roubado e aproveitado pelo Thomas Edison, que ficou com os louros – enquanto Tesla morreu na pobreza. Vale a pena ler a história dele: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nikola_Tesla

Voltando à história do logotipo Buick: os primeiros logótipos da Buick foram variações da palavra “Buick”. Em 1930, o investigador Ralph Pew da General Motor Styling encontrou uma descrição de “Buik”, um brasão duma família Escocesa, e decidiu usá-lo como decoração do radiador. Em 1960, o logótipo com três escudos, representava os três modelos da Buick, até então construídos: LeSabre, Invicta, e Electra.

Em 1975, Buick mudou o seu logótipo para um falcão chamado “feliz” (happy) com o lançamento de sua linha Skyhawk. No entanto, no final de 1980, como o carro Skyhawk foi descontinuado, a Buick voltou para o logótipo com os três escudos. O logotipo com o falcão é fraco, mas os outros logotipos até que estão bons. Repara na transição suave do logotipo de 1959 para o logótipo de 2002.

Logótipos Buick

Logótipo Buick

 

Logótipo Cadillac
Quando Henry Ford deixou a sua segunda empresa automóvel, Henry Ford Company, os seus apoios financeiros tentaram liquidar os activos da empresa. Um engenheiro chamado Henry M. Leland persuadiu-os a continuarem com a empresa. Eles aceitaram, e assim nasceu o Cadillac. Espetáculol.

O primeiro logótipo da Cadillac foi baseado no brasão (mania dos brasões na altura) de uma família aristocrata, a qual viria a dar o nome à empresa: Antoine de La Mothe (Seigneur de Cadillac – tinha que ser Francês). Em 1701, de La Mothe fundou a Fort Pontchartrain, que mais tarde se tornaria Detroit (coincidência?). Cadillac, foi este o nome que lhe deram  em 1902, já bem depois de La Mothe ter falecido,  e na sequência de uma comemoração do bicentenário da fundação da cidade.

O problema é que, Antoine de La Mothe nunca foi da nobreza. Antoine Laumet de La Mothe, foi forçado a deixar a França e emigrou para a América sob uma circunstância misteriosa (alguns dizem que ele cometeu um crime ou não conseguiu pagar as suas dívidas – calhandrices ou não parece que nunca vamos saber). No Novo Mundo, ele foi capaz de assumir uma identidade nova e improvisada, juntamente com um brasão de família com elementos “emprestados” de, digamos fontes mais nobres. Ganda malandro.

Em 1998, a Cadillac teve uma nova filosofia de design chamada “arte e ciência” e teve o seu logótipo redesenhado. Foram-se embora os seis pássaros chamados merlettes, a coroa, e todos os outros adereços do brasão da família de La Mothe, e a empresa tentou sacudir a sua imagem pesada. O novo logotipo foi feito por Piet Mondrian, que estreou alguns anos mais tarde.

Qualquer um dos logótipos, especialmente os logótipos originais, os logótipos no príncipio do séc. XX, são um bocado complicados e confusos. O logotipo de 1953 também deixa um bocado a desejar, o logotipo de 1970 faz lembrar as velhas tipografias onde era tudo feito à mão (velhos tempos), mas felizmente, a partir de 2002, o logótipo Cadillac está bastante melhor e mais sofisticado. Penso que estão no bom caminho com este design do logotipo.

Logótipos Cadillac

Logótipo Cadillac

 

Logotipo Fiat
Fiat, que vem do nome Fabbrica Italiana Automobili, foi fundada em 1899 por um grupo de investidores, incluindo Giovanni Agnelli, que mais tarde se tornou o seu Director Geral. Agnelli comprou as suas acções por US $400, que hoje em dia valem milhões, houve uma gestão de Agnelli na Fiat desde então.

Supostamente, o famoso logótipo da Fiat de 1960, foi criado pelo designer da empresa que estava a conduzir perto da fábrica da Fiat durante uma falta de energia e viu um esboço do néon da fábrica contra o céu escuro. Às vezes as inspirações para um logotipo são esquisitas, ou diferentes, mas o que interessa é que ajude no processo do logotipo.

O primeiro logotipo Fiat, de 1899, é mesmo da idade da Pedra, bolas. Depois parece que começam a atinar com o logótipo, e note-se que como o tipo de letra do logotipo de 1901 é depois usado em quase todos os logotipos ao longo do tempo com o mesmo estilo, à excepção ali do logotipo da Fiat dos anos 60, mas que depois mudaram outra vez para o mesmo estilo de letra. Para a altura, o tipo de letra aplicado no logotipo da Fiat até que era bastante moderno e original.

Logótipos Fiat

Logótipo Fiat

 

Logótipo Ford
A maioria das pessoas sabe que a Ford foi fundada por (quem?) Henry Ford (palmas). O que a maioria das pessoas não sabe é que esta era a sua terceira empresa automovél (ah pois é). Ford fez experimentos com carros enquanto trabalhava para Thomas Edison (o ladrão), que depois deixou para fundar a sua própria empresa automóvel, a Detroit Automobile Company, que faliu em apenas 2 anos. Coitadinho.

Então construiu um carro de corrida e fundou a Henry Ford Company. Ford deixou esta mais tarde, pouco depois de um ano (a empresa tornou-se mais tarde Cadillac, ver em cima).

Em 1902, Ford criou a sua terceira empresa automóvel, a Ford & Malcomson, Ltd., e quase perdeu esta também, quando as vendas eram baixas. Ele foi incapaz de pagar as suas contas ao John e Horace Dodge, que forneciam as peças (hmm, os mesmos problemas que assolam o mercado hoje em dia – dívidas).

O parceiro de Ford trouxe para a empresa um grupo de investidores e até convenceu a Dodge Brothers a aceitar acções da empresa, que foi renomeada Ford Motor Company. Mais tarde, a Dodge Brothers passou a fabricar o seu próprio carro na empresa.

Em 1909, Childe Harold Wills, o primeiro engenheiro chefe e designer da Ford (que também ajudou a projectar o Modelo T), empresta um script que ele criou para fazer o seu próprio cartão-de-visita, para criar o logótipo da Ford. O famoso logótipo azul oval foi adicionado mais tarde no Modelo A de 1927 – e que permanece em uso até hoje.

Apesar do Henry Ford ter tido os seus altos e baixos, e secalhar até mais baixos do que altos, ele até que foi um tipo bastante esperto. Ele uma vez disse: “Se eu perguntasse às pessoas o que é que elas queriam, elas dir-me-iam que queriam cavalos mais rápidos.” Tipo esperto. Faz-me lembrar o dono da Sony, que criou uma necessidade quando inventou o “walkman”. O conceito de um aparelho que desse para ouvir rádio ou música, e que fosse portátil, era quase uma blasfémia. E no entanto, quando foi lançado em 1979, teve o sucesso que teve. O mercado não pediu o walkman, a Sony criou essa necessidade.

As coisas que vocês aprendem comigo…

Em relação ao logótipo Ford, o primeiro logótipo Ford de 1903 está um bocado folclórico, o logótipo de 1909 começa a ganhar forma, o logotipo de 1912 faz lembrar o logótipo Aston martin por causa das asas (secalhar a Aston Martin foi tirar alguma inspiração a este logotipo já que essa versão da Audi é dos anos 20, e o da For de 1912), e a partir daí, o logotipo da Ford tem-se mantido mais ou menos igual. O tipo de letra dos logotipos iniciais também me fazem lembrar o logótipo da Coca-Cola, aquele estilo caligráfico.

Logótipos Ford

Logótipo Ford

 

Logótipo Mazda
Mazda começou a sua vida, em 1920, como Toyo Cork Kogyo Co. em Hiroshima, no Japão. Na época, havia uma escassez de cortiça devido à I Guerra Mundial, assim que a empresa foi fundada para processar um substituto de cortiça feita a partir da casca de uma árvore de carvalho ou Abemaki chinês. Foi uma boa ideia no momento, mas pouco tempo depois o Japão poderia começar de novo a fabricar cortiça e a empresa fracassou.

Em 1927, Jujiro Matsuda entrou para a companhia e esta começou a fabricar ferramentas, camiões e de seguida, carros. Após a Segunda Guerra Mundial, a empresa aprovou formalmente o nome Mazda, que dependendo a quem se pergunta, representava o Deus Zoroastra Ahura Mazda ou uma pronúncia de Matsuda “inglesada” do nome do fundador (ou ambos).

Em 1936 o logótipo, a curva em forma de M, foi inspirado no emblema da cidade de Hiroshima. Os logótipos de 1991 e 1992 simbolizavam uma asa, o sol e um círculo de luz. O actual logótipo da Mazda, apelidado de “coruja”, foi projectado por Rei Yoshimara (dizem que sim, mas secalhar foi um outro tipo qualquer) em 1997. O estilizado “M” foi concebido para se parecer com asas esticadas, mas muitas pessoas vêem uma tulipa. Para mim o logótipo Mazda actual parece umas sobrancelhas, ou então um certo símbolo que me faz lembrar os robots de Gundam (para quem sabe o que estou a falar, levanta o dedo no ar).

O primeiro logótipo da Mazda está muita fraquinho, mas tem aquele estilo caligráfico especial dos Japoneses. O de 1936, idem. o de 1962 parece que é duma loja de roupa, mas nos anos 90 é que o logótipo começa a parecer alguma coisa de jeito.

Logótipos Mazda

Logótipo Mazda

 

Logótipo Mercedes-Benz
A moderna Mercedes-Benz surgiu com a fusão de duas empresas de automóveis em 1926, a Daimler-Motored-Gesellschaft ou DMG, fundada por Gottlieb Daimler (juntamente com Wilhelm Maybach), e Benz & Cie, fundada por Karl Benz. Daimler e Benz tentavam cada um na sua fábrica inventar automóveis equipados com motor de combustão interna. As suas fábricas apenas ficavam a 60 KM de distância, mas eles não sabiam do trabalho um do outro.

Após, a I Guerra Mundial a economia alemã estava em farrapos e, para sobreviver, as duas empresas fizeram um consórcio em 1924, onde continuaria cada uma a vender separadamente as suas marcas, mas com um design padrão, dividiam as vendas e publicidade. Mais tarde em 1926, as duas empresas viriam a fundir-se na Daimler-Benz.

O nome “Mercedes” surgiu em 1900. Um rico empresário europeu e entusiasta de corridas chamado Emil Jellinek começou a vender automóveis da Daimler. Ele queria um carro mais rápido, e especificou um novo motor a ser desenhado por Maybach ao qual deu o nome do apelido da filha de 10 anos, Mercedes.

A estrela no logótipo da Daimler veio de um antigo postal onde Gottlieb Daimler tinha desenhado uma estrela por cima da foto da sua casa e escreveu que “esta estrela teria de brilhar um dia sobre a sua própria fábrica para simbolizar prosperidade” A estrela de três pontas simbolizava a ambição da Daimler de fazer veículos “em terra, na água e no ar”. Grandes ideais da parte desta malta.

Após a fusão, um novo logótipo foi concebido. Ele combina os símbolos das duas empresas: a estrela de três pontas da DMG e a coroa de louros da Benz.

Logótipos Mercedes

Logótipo Mercedes

 

Logótipo Mitsubishi
Em 1854 um homem Japonês chamado Yataro Iwasaki, filho de um fazendeiro de uma província cujo avô vendeu o status samurai da família para liquidar algumas dívidas, começou a sua carreira com o pé esquerdo: ele foi arrancado da escola aos 19 anos para regressar a casa quando o seu pai foi ferido numa disputa com o líder da aldeia. Iwasaki pediu a um magistrado local para ouvir o seu caso, este recusou, e acusaram-no de corrupção. Iwasaki foi imediatamente preso por sete meses.

Avançando para 1868: Iwasaki estava a trabalhar para o clã Tosa quando a Restauração Meiji aboliu o sistema clã do Japão. Ele adquiriu Tsukumo Shokai, as empresas do clã Tosa de transporte marítimo e rebaptizou-a de Mitsubishi em 1873.

Era uma quarta geração Iwasaki, um homem chamado Kayota Iwasaki, que transformou a Mitsubishi num grupo corporativo gigante, que incluiu uma empresa de fabricação de automóveis, a Mitsubishi Motors.

O nome Mitsubishi foi uma combinação das palavras “mitsu” (três) e “hishi” (no Japão significa um losango ou uma forma de diamante). A tradução oficial do nome era “três diamantes”.

O logótipo da Mitsubishi foi uma combinação do brasão da família Iwasaki, três diamantes empilhados, e o brasão de três folhas do clã Tosa. Conceito interessante para um logotipo, e bem explicado de qualquer maneira.

Logótipos Mitsubishi

Logótipo Mitsubishi

 

Logótipo Peugeot
Peugeot teve o seu início em 1812 em Montbeliard na França, quando dois irmãos Jean-Pierre e Jean-Frédéric Peugeot converteram o seu moinho de vento numa siderúrgica. Os seus primeiros produtos foram aço laminado de lâminas para serrotes e molas de relógios, bem como hastes de aço cilíndrico.

Durante décadas, os negócios da família Peugeot foram de produtos metálicos, ferramentas para máquinas, guarda-chuvas, rodas, ferros, máquinas de costura, instrumentos de cozinha e a partir de 1885, bicicletas. Isto é que é ser multi-facetado.

De facto, a entrada da Peugeot no negócio automóvel foi pelo meio de bicicletas. Na época, a empresa foi uma das maiores fabricantes de bicicletas na França. Em 1889, Armand Peugeot criou o primeiro carro da empresa a vapor. Um ano depois, ele abandonou o vapor a favor do motor de combustão interna movidos a gás, após ter conhecido Gottlieb Daimler (do história do logótipo da Mercedes em cima lembram-se?).

O logótipo do “leão” da Peugeot, foi desenhado pelo joalheiro e gravador Justin Blazer em 1847. Foi baseado na bandeira da “Région Franche-Comté”. O logotipo foi estampado em dispositivos de cozinha da Peugeot para mostrar a qualidade do seu aço. Armand levou 14 anos, para convencer a sua família que os carros poderiam ser uma máquina de fazer dinheiro. Só então é que lhe permitiram utilizar o logótipo do leão da Peugeot nos veículos.

Agora, vocês podem não andar com um carro da Peugeot, mas aposto que já algum de vocês usou uma invenção da Peugeot de 1842: o moinho de pimenta. Ah pois é. O seu mecanismo era tão bom que permaneceu praticamente inalterado até hoje.

“O leão mostra a sua raça” no logótipo da Peugeot. Na verdade, mostra-o em todos os logotipos da Peugeot, tal não é a paranóia da malta da Peugeot com leões em logotipos. Acho que os Thundercats se inspiraram no logotipo Peugeot de 1960-65.

Logótipos Peugeot

Logótipo Peugeot

 

Logótipo Renault
Louis Renault, tinha 21 anos quando fez o seu primeiro carro no quintal da casa dos seus pais. E logo começou a ter pedidos de carros, em 1898 com os seus irmãos e amigos, Louis abriu a empresa Société Renault Frères em Boulogne-Billancourt, França.

O primeiro logótipo da Renault, em 1900, tinha as três iniciais dos irmãos Renault: Louis, Fernando e Marcel. Em 1906, o logótipo foi alterado e tinha a frente de um automóvel.

Durante a Primeira Guerra Mundial, a Renault fabricava tanques para os Aliados os quais se chamavam de Renault FT-17. Este era tão popular que, após a guerra, a Renault mudou realmente o seu logotipo para um tanque. A forma de diamante foi introduzida em 1925 e permaneceu até hoje. O logotipo da Renault moderno foi criado em 1972 por Victor Vasarely.

Grande confusão e evolução. O logótipo da Renault de 1900 parece que tem umas tranças. O logótipo tem uma evolução um bocado esquisita, mas começa a ganhar forma moderna a partir de 1923, e é mesmo aqui nestes anos 20 que o logotipo da Renault ganha aquele aspecto pela qual o conhecemos, do losângulo, até que em 1972 as letras são retirados do logótipo e fica só o símbolo, este que depois fica mais estilizado e é acompanhado com ou sem texto. Bom logótipo sim senhor.

Logótipos Renault

Logótipo Renault

 

Logótipo Saab
Se já alguma vez viu um anúncio de carro da Saab, então provavelmente sabe que a empresa “nasceu a partir dos jactos”. Em 1937, uma empresa de aviões chamado Svenska Aeroplan Aktiebolaget (“Swedish Aeroplane Limited” ou simplesmente SAAB) foi criada para atender às necessidades da Força Aérea Sueca.

Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, SAAB empresa de aviões começou a fazer carros para diversificar os seus negócios. O primeiro carro que fez foi um protótipo chamado de o Saab 92001 ou Ursaab, em 1946. Foram feitos testes por quase 530.000 km em segredo absoluto, geralmente em estradas estreitas e lamacentas na floresta de manhã ou durante a noite. Mesmo à X-Files.

Em 1947, a empresa Saab Automobile foi criada. O primeiro carro da empresa foi o Saab 92, teve este nome porque era simplesmente o projecto 92 de design da empresa (os 91 anteriores tinham sido de aeronaves).

O logotipo Griffen, com a cabeça de um monstro mitológico que tinha um corpo de leão e cabeça e asas de uma águia, veio de Vadis-Scania, fabricante de camiões que se fundiu com SAAB empresa. O Griffen era um brasão de armas da província Scania.

Em 2000, a empresa Saab Automobile foi comprada pela General Motors, e portanto, já não tinha qualquer ligação com SAAB, fora a sua história e semelhanças do logótipo.

Dá para ver a evolução dos logotipos ao longo do tempo e como o logotipo da SAAB até teve uma evolução interessante. Não gosto muito do logotipo com o aviãozinho, mas os outros logotipos até que estão bastante bem conseguidos, e penso que as últimas versões dos logotipos são apreciadas pelos fãs do Futebol Clube do Porto (heh).

Logótipos Saab

Logótipo Saab

 

Logótipo Volkswagen
Aqui está a versão curta da história: após a I Guerra Mundial, a economia da Alemanha foi pelo cano abaixo, e os carros ficaram mais caros e a maioria das pessoas não os podia pagar. Quando Hitler subiu ao poder e se tornou chanceler, ele apresentou no Salão do Automóvel de Berlim em 1933 a sua ideia de criar um carro novo e acessível.

Ao mesmo tempo, Ferdinand Porsche concebeu um carro de aparência estranha e barata (que mais tarde se tornaria o Fusca). Porsche reuniu-se com Hitler em 1934, que pediu para o carro ter as seguintes especificações: ele deve ter uma velocidade máxima de 100 km/h, um consumo de combustível de 42 mpg, e podia transportar 2 adultos e 3 crianças. Ele disse que o carro devia ser semelhante a um Maikaefer – um besouro de Maio – e até deu um esboço básico do design ao Porsche. Porsche prometeu entregar o projeto, com carros protótipos a serem construídos pela Daimler-Benz.

Em 1937, a Gesellschaft zur Vorbereitung des Deutschen Volkswagen mbH (mas quem é que consegue dizer isto)  foi criada e um ano depois tornou-se na Volkswagenwerk GmbH. Em 1938, Hitler financiou a fábrica Volkswagen em Wolfsburg, que foi para produzir o KdF-Volkswagen (Kraft durch Freude, que significa “força através da alegria” – que irónico que uns anos mais tarde o que este gajo ia fazer ao mundo). Poucos modelos foram construídos, ao invés disso a fábrica construiu carros militares, baseados no mesmo chassis: o Kubelwagen, Schwimmwagen, e Kommandeurwagen.

Mais tarde, foi descoberto que Hitler teve isto em mente o tempo todo. Ele acrescentou uma especificação extra em segredo para o design da Porsche: o carro era para ser capaz de transportar três homens, uma metralhadora e munições. Já estava a começar…

Depois de a Alemanha ser derrotada na Segunda Guerra Mundial, os britânicos apoderaram-se da fábrica Volkswagen e a KdF-Wagen foi renomeada de Beetle. Os Britânicos, em seguida, procuraram dar o controlo da empresa, primeiro pediram a Ford Motor Company, em seguida a outros fabricantes de carros Britânicos e por último, a Fiat. Todos recusaram esta “oferta livre” porque pensavam que o projecto do Beetle era inferior e que a empresa seria uma fuga de dinheiro.

Assim, os Britânicos deram a empresa Volkswagen de volta ao governo alemão como um gesto de confiança. Mais tarde, tendo vendido mais de 21 milhões de carros, o Beetle tornou-se num dos carros mais vendidos no mundo. Ora aí está.

O logotipo da Volkswagen foi supostamente concebido por Franz Xavier Reimspiess, um empregado da Porsche, durante uma competição de escritório para o design do logótipo. Foi dado um pagamento único de 100 marcos (cerca de US $400).

O logótipo da Volkswagen de 1939 parece que está ali a começar a insinuar o símbolo da Swastika, que é o símbolo Nazi. Parece, não posso ter a certeza se era essa a intenção. De qualquer maneira este logotipo mais parece u
m logótipo para uma empresa de radares do que outra coisa. Hoje em dia, o logótipo actual da Volkswagen está bastante bom, moderno, e recomenda-se.

Logótipos Volkswagen

Logótipo Volkswagen

 

Se vocês não encontrarem aqui a história do vosso logótipo de carro favorito é provavelmente porque o que estão a pensar não mudou muito ao longo dos anos, como existem dezenas de empresas, muitas mais se contar-mos as extintas, este post nunca mais is ter fim (e eu preciso de descansar).

Posts relacionados:

  1. Os perigos das galerias de logótipos
  2. Criar logótipos como prática

Leave a Comment

Previous post:

Next post:

(additional scripts)